Postado por 
A melhor Bíblia para você

Se você está querendo comprar uma Bíblia católica e não sabe qual escolher, diante das diversas opções, a gente te ajuda!

Saiba que não existe “a melhor Bíblia”. O que há é A MELHOR BÍBLIA PARA O SEU PERFIL e para as suas necessidades.

O primeiro cuidado é não comprar uma Bíblia protestante. A não ser, é obvio, que você deseje fazer um estudo específico sobre a tradução protestante da Bíblia

Afinal, além das cagadas que o Lutero fez na tradução, de forma maliciosa, ainda há o problema da falta de sete livros (em As Grandes Mentiras Sobre a Igreja Católica nós explicamos o motivo de Lutero ter retirado esses livros do cânon).

As Bíblias protestantes mais comuns são: Almeida, Nova Versão Internacional (NVI) e Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH). Noto que a NTLH tem uma versão católica – mas é ruim também.

Basicamente, todas as boas traduções da Bíblia apresentam o mesmo conteúdo, mas a tradução difere, porque varia conforme o critério adotado. Alguns tradutores pretendem oferecer um texto literalmente fiel ao texto original; outros prezam mais pelo valor literário contido nos textos originais; outros visam tornar a linguagem mais atual; outros prezam pelo apoio ao estudo analítico.

Então você precisa decidir se você prefere uma Bíblia para uso mais simples (leitura e estudo comunitário ou uso catequético), ou se você quer se dedicar a fazer um estudo individual e mais aprofundado das Escrituras. Nesse caso, o ideal é uma bíblia de estudo, que traz um suporte explicativo mais robusto, para ajudar a entender as passagens mais difíceis.

A seguir, apresentamos as características, vantagens e desvantagens das Bíblias mais conhecidas em língua portuguesa. Veja qual é a melhor para você!

AVE-MARIA

Sem dúvidas, é a melhor Bíblia para o uso na catequese

Se você está lendo a Bíblia pela primeira vez, é novo convertido, é adolescente ou simplesmente busca um texto com linguagem mais atual e simples, vai nessa Bíblia que você vai certo!

Também é uma boa opção para quem quer ter uma Bíblia para levar aos encontros da Igreja, uma Bíblia “de guerra”.

Está disponível em vários tamanhos e formatos. As edições com zíper, em especial, têm a grande vantagem de trazer aquelas reentrâncias no corte dianteiro do livro, para a gente colocar o dedo e ir direto no livro que estamos procurando. Para quem não conhece ainda a localização dos livros, esse recurso faz toda a diferença.

AVE-MARIA VERSÃO PARA ESTUDO

É a popular Bíblia Ave-Maria enriquecida com notas de estudo mais amplas e aprofundadas.

Sobre as introduções e notas… Olha… Há melhores (Jerusalém e Peregrino). Mas o conteúdo analítico é bom para um iniciante.

A capa é a coisa linda! Imitando couro, dá gosto de ver e de tocar. O toque especial é o baixo relevo com os anjos segurando o monograma AM.

E tem aquele esquema no corte dianteiro, que facilita a localização de cada livro.

É a Bíblia de estudos ideal para quem precisa de um texto mais acessível, e teria certa dificuldade com os termos e expressões arcaicas da “Jerusalém” e da do “Peregrino”.

AVE MARIA JOVEM

Traz o mesmo texto da clássica Ave-Maria. Mas a isso somam-se muitos diferenciais, sobretudo na diagramação descolada.

É cheia de boxes com reflexões e informações extras para os jovens, que ajudam na compreensão do contexto das passagens bíblicas.

Também tem ilustrações muito bacanas.

NOVA TRADUÇÃO NA LINGUAGEM DE HOJE (NTLH) – edição católica

Voltada para pessoas de escolaridade baixa ou média. A linguagem é bem acessível. 

Proporciona uma leitura mais rápida da Bíblia, pois os trechos são menores.

Mas NÃO recomendo! O célebre teólogo D. Estêvão Bettencourt observou bem: na busca por oferecer um texto com vocabulário popular, o tradutor errou na mão e deixou muitas passagens superficiais, despidas de seu sentido teológico mais profundo.

Isso sem falar no pior: mesmo essa versão “católica” das Paulinas tem um viés nitidamente protestante na interpretação.

BÍBLIA DE JERUSALÉM

É a minha queridinha, meu iaiá meu ioiô, minha burguesinha do Seu Jorge, minha pequena Eva, meu alecrim dourado.

É a Bíblia certa para quem tem uma boa bagagem literária, um domínio mais amplo da língua portuguesa.

Sua tradução foi técnica, com foco no sentido literal do texto original. Com isso, a poesia e a beleza da forma do texto ficam em segundo plano.  

E as notas? Que maravilha. Apresentam o parecer dos estudos acadêmicos mais atualizados, de uma equipe composta por católicos, protestantes e judeus.

Está à venda em diversos formatos e tamanhos.

BÍBLIA DO PEREGRINO

A tradução é uma beleza, tem tonalidade mais poética. O objetivo do tradutor foi caprichar na qualidade literária. 

É a melhor para a oração e a meditação.

Sua tradução primorosa não tem a finalidade de trazer o sentido literal das palavras, e sim fazer brilhar as metáforas e símbolos (método de equivalência dinâmica, diferente da de Jerusalém, que traduz conforme o método de equivalência formal). 

É uma excelente Bíblia para estudo, porque as notas são muito ricas. Tem gente que acha que são melhores até dos que as notas da Bíblia de Jerusalém (há controvérsias, mas bom demais é estudar comparando as notas das duas Bíblias). Suas notas têm foco no entendimento espiritual e religioso do texto, enquanto as da “Jerusalém” são mais acadêmicas, voltadas sobretudo para o conhecimento arqueológico e histórico.

É a Bíblia certa para quem quer uma ótima análise crítica, podendo também saborear um texto estiloso, belo na sonoridade.

NOVA OFICIAL DA CNBB

Provavelmente essa será a tradução usada nas futuras publicações oficiais da Igreja no Brasil.

Portanto, estamos falando de um texto bíblico de REFERÊNCIA.

Há um cuidado pastoral na tradução. Em vez de traduzir palavra por palavra de modo literal, priorizou-se construir as frases de modo a facilitar a compreensão dos leitores atuais. Por exemplo: a tradução de At 1,17, em que a frase “derramarei o meu Espírito sobre toda carne”, da versão anterior da Bíblia da CNBB (2007) foi traduzida por “derramarei o meu Espírito sobre todos”.

Não tive contato ainda com essa Bíblia, mas confio na opinião de muita gente boa que a tem recomendado, com especial elogio à qualidade da tradução. 

TEB – TRADUÇÃO ECUMÊNICA

Ideal para pessoas que realizam um trabalho específico de diálogo com protestantes e judeus. É uma bíblia de caráter ecumênico, e foi aprovada pela CNBB. 

Pode usar, é segura!

BIBLIA PASTORAL

Se você ama a teologia do Leonardo Bode e do Frei Bé, ou se é pejoteiro fã do Che Guevara, essa é a sua Bíblia!

Essa edição parte de uma visão herética marxista da História Sagrada. Isso leva a deturpações perigosas na tradução e sobretudo nas notas explicativas.

NOVA BÍBLIA PASTORAL

Acho que notaram a cagada da edição anterior, e suavizaram muito o tom marxista e revolucionário. Ficou razoável.

Tem uma edição colorida, com ilustrações do Claudio Pastro na introdução de cada livro, que com certeza vai agradar as pessoas que têm uma necessidade maior de apelo visual – como os fiéis de meia idade e idosos.

BIBLIA JOVEM YOUCAT

Tem a mesma tradução da Nova Bíblia Pastoral. 

Para dinamizar a leitura, tem uma diagramação descolada, com boxes com curiosidades, frases de santos e papas, ilustrações, fotografias e testemunhos de jovens.

Atenção: não contém o texto bíblico completo! São selecionados trechos de cada uma dos livros bíblicos. O objetivo é oferecer uma leitura mais rápida e resumida do texto sagrado.

Se você é jovem e tem preguiça de ler (como o meu filho de 10 anos), essa é a melhor opção. Mas se faz questão do texto integral, opte pela Bíblia Jovem Ave-Maria.

*****

A maior formação para CATEQUISTAS do Brasil está com inscrições abertas! Se você quer mesmo fazer a diferença, corra para http://catequistasraiz.com.br e vamos re-catequizar o Brasil juntos!

Planos a partir de R$ 17,50 mensais.

 
Categorias: Formação