Liturgia de Sábado

Dia 23 – SÁBADO

2ª SEMANA COMUM*

(verde – ofício do dia)

Que toda a terra se prostre diante de vós, ó Deus, e cante louvores ao vosso nome, Deus altíssimo! (Sl 65,4)

Digno de fé, Cristo obteve para nós a redenção eterna com seu próprio sangue. A ele nossa gratidão por sua imensa misericórdia e nossa dedicação ao serviço do Deus vivo.

 

Primeira Leitura: Hebreus 9,2-3.11-14

Leitura da carta aos Hebreus – Irmãos, 2foi construída uma primeira tenda, chamada o Santo, onde se encontravam o candelabro, a mesa e os pães da proposição. 3Atrás da segunda cortina havia outra tenda, chamada o Santo dos Santos. 11Cristo, porém, veio como sumo sacerdote dos bens futuros. Através de uma tenda maior e mais perfeita, que não é obra de mãos humanas, isto é, que não faz parte desta criação, 12e não com o sangue de bodes e bezerros, mas com o seu próprio sangue, ele entrou no santuário uma vez por todas, obtendo uma redenção eterna. 13De fato, se o sangue de bodes e touros e a cinza de novilhas espalhada sobre os seres impuros os santifica e realiza a pureza ritual dos corpos, 14quanto mais o sangue de Cristo purificará a nossa consciência das obras mortas para servirmos ao Deus vivo, pois, em virtude do espírito eterno, Cristo se ofereceu a si mesmo a Deus como vítima sem mancha. -Palavra do Senhor.

 

Salmo Responsorial: 46(47)

Por entre aclamações Deus se elevou, / o Senhor subiu ao toque da trombeta.

1. Povos todos do universo, batei palmas, / gritai a Deus aclamações de alegria! / Porque sublime é o Senhor, o Deus altíssimo, / o soberano que domina toda a terra. – R.

2. Por entre aclamações Deus se elevou, / o Senhor subiu ao toque da trombeta. / Salmodiai ao nosso Deus ao som da harpa, / salmodiai, ao som da harpa, ao nosso rei! – R.

3. Porque Deus é o grande rei de toda a terra, / ao som da harpa acompanhai os seus louvores! / Deus reina sobre todas as nações, / está sentado no seu trono glorioso. – R.

 

Evangelho: Marcos 3,20-21

Aleluia, aleluia, aleluia.

Abri-nos, ó Senhor, o coração, / para ouvirmos a palavra de Jesus! (At 16,14) – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos – Naquele tempo, 20Jesus voltou para casa com os discípulos. E de novo se reuniu tanta gente, que eles nem sequer podiam comer. 21Quando souberam disso, os parentes de Jesus saíram para agarrá-lo, porque diziam que estava fora de si. – Palavra da salvação.

 

Reflexão

Sombras ameaçadoras tiram a serenidade do missionário. Ao saber que Jesus “foi para casa”, podemos imaginar que pretendia descansar um pouco, antes de retomar a pregação e as obras. Não consegue, pois as multidões se aglomeram ao seu redor, de tal modo que não lhe sobra tempo nem para comer. Entretanto, Jesus não se indispõe contra o povo, mesmo ciente das energias que consome para atender tanta gente. O que realmente perturba o pregador do Reino são os que não compreendem o projeto de Deus que Jesus veio realizar. Concretamente, aqui são seus parentes, que querem interromper sua missão. E o fazem com argumento impróprio e até ofensivo: considerá-lo louco é negar sua lucidez, anular suas palavras e, pior, exigir que o tirem de circulação.

 

ORAÇÃO


Ó Jesus, fi el cumpridor da vontade do Pai, grandiosa é a obra que realizas em favor das multidões. São tantos atendimentos, que não te sobra tempo nem para comer. Entretanto, a missão acaba gerando e atraindo adversários, inclusive entre os próprios familiares. Lamentável constatação, mas real. Amém.

 Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp